Desde 2002

Seu Guia para Viajar, Trabalhar, Morar ou Estudar na Austrália

Austrália

Home  Mapa do Site   Anunciar

  English
  Español
Austrália Cidades Estudar Turismo Trabalhar Onde ficar Vistos Diversos
Tópicos Diversos:
  Animais Perigosos
  Artigos
  Big Austrália
  Cassinos e Loterias
  Clima na Austrália
  Desastres Naturais
  Dicas Gerai
  Dicas Femininas
  Dicionário OZ
  Fauna Australiana
  Flora Australiana
  Informações úteis
  Jornais Online
  Testes Culturais

 

 

Link Patrocinado

Estudar no QIBA na Gold Coast, Australia

Surf
na 
 Austrália

Nota: Por razões diversas, o Surf apresentado aqui se refere a Gold Coast e parte da costa de New South Wales além do estado de Victoria, com a fabulosa Bell's Beach perto da cidade de Geelong. A Costa Oeste, a cerca de Perth e subindo o litoral da Western Australia, também tem excelentes ondas, sendo que as melhores estão em lugares isolados sem praticamente nenhuma infra-estrutura. A Tasmania tem ótimos picos, inclusive de ondas gigantes, com água muito mais fria. Alguns recifes da Barreira de Corais também oferecem ondas incríveis e sem alma viva para surfar a cerca de 80 Km da costa, e muitos ainda permanecem secretos. Veja no final da página alguns dos melhores picos da Austrália.

História do Surf na Austrália: No início do século (1901), era proibido à qualquer pessoa tomar banho de mar de dia, entre as 6:00 da manhã  e 8:00 da noite. Quem se aventurasse era mal visto pela comunidade, e ainda por cima corria o risco de ser comido por monstros marinhos terríveis, que se escondiam nas profundezas do mar. Até que um dia um sujeito influente resolveu se banhar de terno, gravata, e chapéu, em pleno meio dia. Muitas pessoas foram assistir e resolveram imitá-lo, acabando todos presos, multados, mas depois liberados. Com o passar do tempo, a pressão para se frequentar a praia, e acabar com a discriminação de que uma pessoa bronzeada pelo sol, não era um presidiário mandado pela Inglaterra para trabalhos na Austrália, acarretou uma mudança de ponto de vista na sociedade. E assim foi o início do banho de mar na Austrália. 

Em meados dos anos 50, as primeiras pranchas importadas de madeira chegaram  dos EUA , e foram copiadas e modificadas para o estilo local, com diferenças no shape, no tamanho, e no peso (as pranchas de surf Australianas eram mais leves). Nos anos 60, a explosão do surf nas praias já acontecia, e também o início dos atritos entre surfistas e os salva-vidas, que sempre insistiam em colocar suas bandeirolas para banhistas, exatamente no ponto da praia em que as ondas quebravam melhor para o surf. Brigas entre surfistas e salva vidas eram inevitáveis.  Além de áreas específicas para banhistas e surfistas, a prefeitura adotou uma medida singular, Todas as pranchas tinham que ser registradas tal e qual um automóvel. Após pagar uma taxa de registro anual, a prancha recebia um selo adesivo à prova d'água com um número. Se você entrasse numa área para banhistas, seu número era anotado, e uma multinha era gentilmente enviada para sua casa. Quem fosse pego sem o selo na prancha, além de multado, tinha a mesma confiscada pela prefeitura. Devido as proporções do esporte que arrastava multidões para uma nova filosofia de vida, não demorou muito para a pressão popular junto à políticos local, votar pelo cancelamento do registro. 

Hoje, o esporte  tornou-se extremamente profissional, com a Gold Coast se destacando devido a quantidade de " Picos" nota 10, todos pertos uns dos outros, além de surfistas locais de projeção internacional. Grandes grifes do ramo tambem tiveram berço na Austráália, dentre elas, Rip Curl e Billabong, que praticamente iniciaram suas fábricas em fundo de garagem e expandiram junto com o esporte, para empresas globais. A adoração pelo surf, tornou-se tão grande, que a impressão que se tem é que todo mundo na Gold Coast pega onda.

A melhor época para Surf é entre Dezembro e Abril, devido a incidência de Ciclones no Oceano Pacífico durante o Verão. Mas pode-se dizer que tem onda o ano todo, com menor tamanho, consistência e frequência. Tambem no verão, a água do mar esquenta e chega aos 26 C graus (Temperatura ideal para formação de ciclones). Os ventos predominantes são de Sul (side shore), com incidência de Off Shores (terral), devido a água do mar ficar mais quente que o continente, principalmente nas primeiras horas da manhã. No inverno, tem menos swell e água nos 18 graus, com vento um pouco frio, sendo necessário usar roupa de borracha.

Gold Coast & Norte de New South Wales - Mapa das Ondas

South Stradbroke Island - É uma ilha bem comprida e arenosa, tipo restinga. É pouco habitada, com ligação por "Ferry Boat" com o continente. Pode-se alternativamente, remar os 100 metros que separam a parte sul, ao quebra-mar, (The Spit).  A praia é um "beach break", semi-deserta e muito limpa e bonita, como um cenario de filme ( mesmo sem surf, vale a pena passar o dia/acampar na ilha). O fundo é de areia branca, e o tamanho ideal das ondas é entre 3 e 6 pés, costumando fechar quando grande. Várias direitas e esquerdas de ótima formação quebram em toda a extensão da praia, dependendo da direção do swell. 20 Km adiante, na ponta norte da ilha, existe um point de direita perfeito, que quebra em uma enseada com dunas. Dificilmente fica crowd, pois para chegar lá, requer carro com tração nas 4 rodas ( pode-se alugar no local), além de muita caminhada. Quando o swell vem do Norte (verão), as ondas são tão longas, que alguns surfistas reclamam de dor no joelho.

The Spit, Main Beach, Surfers Paradise, Broadbeach, Miami e Nobby -  São na verdade uma praia só, todas urbanas, que recebem nomes diferentes de acordo com o nome do bairro que esta em frente. Quando as condições estão favoráveis tem um surf razoável. Muito similar a Praia da Barra da Tijuca no Rio de Janeiro. O Spit, marca tambem o início das redes anti-tubarão que estão posicionadas a cerca de 500 metros da areia.  Quando o mar esta pequeno e sem correntezas, estas praias são boas para se aprender a Surfar.

Burleigh Heads - Internacionalmente famosa com fundo misto de pedra e areia. A direita é perfeita, bem longa e tubular. Segura swell até 15 pés ou mais. Porém sempre esta "crowd" , muito Crowd, pois a praia é urbana. O clima dentro d'água sempre é tenso. "Pros" e amadores se misturam num jogo de gato e rato no Pico, que só permite um surfista dropar por vez. Dica: chegue na praia antes de amanhecer o dia, e você terá uma meia hora de excelente surf com pouca gente. Alternativamente, fique no terço final da onda, pois a maioria dos surfistas sai na metade do percurso, e o "rabo" ainda é uma ótima onda.

Palm Beach - Começa no outro lado da pedra de Burleigh depois de um quebra mar. Como toda praia longa e aberta, é temperamental, possuindo algumas lages submersas que em condições ideais pode produzir bom surf. O tamanho ideal é de 1 metro e meio, começando a fechar à partir de 2 metros. Boa para aprender com mar pequeno, mas não é nada de especial. No final da praia, encontra a saida de um rio, e ali sim tem um surf de nível chamado de Currubin Point.

Currumbin - Point de direita com fundo de areia na saída de um rio. A onda é longa, perfeita, um pouco cheia, excelente para pranchão bem como pranchinhas. Segura swell de tamanho razoável, e dependendo da maré, e da força da correnteza do rio, entuba nos primeiros 50 metros, onde o drop é realizado literalmente atrás de uma barreira de pedras. Não requer técnica especial, mas alguma forma física se faz necessária devido a corrente jogar para a esquerda, bem como algumas longas remadas para retornar ao pico.

Tugun, Bilinga - Na parte norte tem uma laje que gera direitas e esquerdas ( Elephant Rock), com uma onda curta mas tubular. Na parte central e sul, é aberta com algumas lajes no fundo, sendo muito boa para aprender a surfar quando o mar esta pequeno. O tamanho ideal é entre 1- 1.5 metros. Nada de especial.

Kirra -  Segundo muitos "Pros", Australianos e estrangeiros (incluindo Kelly Slater), Kirra é uma das melhores ondas de direita no mundo. É longa, extremamente tubular, e rápida, esteja o mar grande ou pequeno. Quando nos dias clássicos, é difícil ver amadores na agua. Kirra quebra em cima de corais que entram enseada adentro. De acordo com o tamanho, o pico chega a ficar à cerca de 400 metros da praia. O tamanho ideal é 6-8 pés, que geralmente atrai um crowd respeitável.

Greenmount, Rainbow Bay, Snappers Rocks -  Ao lado de Kirra, fica uma sequência de de 2 points perfeitos de direitas.  Snappers Rocks é o mais afora, quebrando em pedra, e segurando swell de bom tamanho. Quase sempre Golfinhos serão seus parceiros na onda, apesar de muitos surfistas também.  Rainbow Bay vem a seguir, quebrando metade em pedra e metade em areia. Greenmount é o ultimo da enseada finalizando na praia. Dizem os mais antigos no esporte, que em certas condições, os 2 points se emendam, gerando um "ride" muito longo. São tanto bons para prachinhas, quanto para pranchões, e não é raro encontrar várias gerações de surfistas na água.  Famílias inteiras, pai ,mãe, filho e filha, todos surfistas. O visual destes points visto da areia, é clássico de filme. Algumas ondas entubam, mas a maioria não.  O tamanho ideal é de 6 pés, com um grande crowd que se divide entre os points, mas chega a ficar monstruoso de tal forma que só dá pra entrar rebocado por jet ski.

Officialmente, aqui é o limite dos Estados de Queensland e New South Wales. Também aqui acabam as redes de proteção anti - tubarões. A temperatura da água do mar abaixa dos 24 graus, e o ângulo do continente em relação aos ventos também muda.

Duranbah (fronteira do estado) -  Sem dúvida essa é a praia mais popular entre surfistas da Gold Coast. O motivo é que sempre tem ondas, por estar voltada para o sul, de onde muitos dos swell são gerados. Não interessa o tamanho do mar. Esteja grande, pequeno ou mínimo, Duranbah sempre tem ondas para os dois lados quase sempre bem formadas, curtas, perfeitas e tubulares. Sempre está crowd, mas tem onda para todo mundo. A praia fica protegida por um quebra-mar que gera ótimas direitas, e no meio, picos isolados em toda a extensão da praia completam o cenário.

Cabarita ( 50km) -  Numa curva da estrada, logo após o vilarejo de Cabarita, se você não parar num mirante, com mesas para lanches e banheiros públicos, não iria notar que lá em baixo tem uma praia com mais um excelente point de direita. Com uma grande pedra servindo de quebra-mar, a onda pode ser super longa, ou transformar-se em picos isolados. Quando grande, correntes fortes induzem a não remar de volta, e sim ir para a areia e andar até o canto da pedra, onde o forte refluxo da corrente te levará como uma catapulta para perto do pico. Quando pequeno, transforma-se em 2 points, um com uma praia na frente e o outro com uma boa extensão de pedras para serem ultrapassadas. No lado oposto do morro, tem um beach break com algumas boas ondas, especialmente esquerdas. 

Byron Bay ( 120 km) -  Meca dos surfistas e Hippies nos anos 60 e 70, esta enseada tem uma beleza inigualável.  Mesmo nos dias de hoje, Byron ainda tem muitas figuras interessantes nas ruas com roupas coloridas, partidários da paz, do surf, do amor, das artes, e do baseado. Ultimamente, Byron além de ter um dos melhores points de surf da Austrália, também está se tornando reduto de cineastas, figurinistas e de gente ligada ao cinema e televisão.  Essa pequena cidade de 10 mil habitantes, é visita obrigatória, seja surfista ou não. Tudo começa em um cabo que avança mar adentro, sendo o ponto extremo Leste da Austrália. Na ponta, um farol, e em baixo, 3 enseadas com fundo de areia,onde ondas perfeitas de direita quebram. Golfinhos estão ao seu lado e Baleias mais afora. Quando se dropa na onda, ela se transforma numa parede que entra enseada adentro, dobrando-se num imenso "u", ou seja; você consegue ver as costas da onda que esta pegando, e  irá chegar la no final.  A água é tão transparente, que você vê o fundo de areia branca passar por baixo da prancha como se estivesse flutuando no ar. Top less é comum nas areias de Byron (apesar de proibido oficialmente), e o centro da cidade é aconchegante, com muitos Cafés servindo comida natural, orgânica e alternativa. Imperdível. Nota: Dependendo da direção do swell, Byron sempre esta menor em tamanho do que outros points.Quando o swell está bom, a cidade inteira sorri ( na foto o sortudo surfista está completamente entubado).

Lennox Heads, Ballina (140 km) -  É muito difícil encontrar um point de direita tão perfeito e ao mesmo tempo tão amedrontador como este. Para começar, toda a extenção do point é composta por pedras grandes, que fazem o entrar no mar uma tarefa delicada para não se machucar ou quebrar a prancha. Só que o sair, é mais difícil ainda. Depois tem uma pirambeirazinha para subir com um capim baixo e espêsso, que normalmente esta lotado de Taipans e Brown snakes ( a primeira e segunda cobra mais venenosa do mundo, ambas com capacidade para matar 100 homens adultos com uma única injeção de veneno). A rodovia passar sómente à 50 metros da praia. Como se não bastasse, o mar é muito profundo ao redor, e a cor da água é de um azul turqueza muito escuro, super limpa, mas que sugere ser a residência de grandes dentuços, principalmente o Branco e  o Tigre. Tirando o que tem dente de fora, mas mantendo a guilhotina, a onda é maravilhosa, muito radical e muito perfeita. A ordem em Lennox é : jamais surfar sózinho, ser muito experiente em surf, gozar de plena forma física.

Mais para o Sul logo depois de Lennox até a cidade de Balina, tem um mundo de ótimos points e Beach Breaks. Daí em diante já fica fora de ir surfá-los à partir da Gold Coast em um único dia. Muitos e muitos outros points, se sucedem até Sydney ao longo dos 800 Km de costa, muitos deles ainda secretos ou pouquíssimo conhecidos.

  • Geelong (Sudoeste de Melbourne)

A Great Ocean road dista somente 20 minutos de Geelong, e começa oficialmente na cidade de Torquay acompanhando a costa até a cidade de Lorne e continuando adiante.

Torquay, um centro mundial de Surf fica localizada a 95 Km Sudoeste de Melbourne via Surf Coast Highway. Serviços diários de trem fazem o trajeto de Melbourne para Geelong, e em ônibus local à partir de Geelong para as praias. Apesar de bastante popular no verão, Torquay é um destino para o ano todo, oferecendo além de praias espetaculares, ótimas caminhadas, vibrante comércio, boa comida, e excelentes acomodações. Torquay é considerada a capital do Surf na Austrália, pois alguns dos grandes nomes da indústria de moda de praia e equipamentos para Surf, têm suas fábricas ou sedes em Torquay. No Surf City Plaza, você ira encontrar lojas dessas fábricas que vendem artigos com pequenos defeitos de fabricação, quase imperceptíveis, por quase metade do preço. Bem perto, o Surfworld Museum tem peças raras e interessantes sobre a história e cultura do Surf. Vale a visita.

Bells Beach: É uma "Surfing Mecca" que sedia o mais antigo evento profissional de Surf no mundo, o Rip Curl Pro. O point fica à poucos minutos de carro de Torquay. Surfistas descobriram Bells Beach no início de 1950, tendo se tornado a primeira reserva de surf no mundo em 1971. Toda a área de Bells é constituida de vários picos separados como: Wink pop, Bells Bowl, Rincon, Centreside e Southside. As ondas de Bells são para a direita, em um point que entra enseada adentro. (não é para iniciantes). Quando está bom, é uma das melhores direitas da Austrália e do mundo, bastante tubular, rapida e longa. Uma roupa de borracha cai bem na área, pois a água um pouco fria e o vento, podem incomodar.
Jan Juc: Em frente as falesias vários picos de Surf são bastante procurados pelos surfistas. A praia de areia fina também é boa para nadar em sua parte abrigada. Birdrock é o nome do point mais procurado pelos surfistas, e também fica perto de Torquay.

Anglesea é uma pequena cidade a 109 kilometres a Sudoeste de Melbourne, e também na Great Ocean Road. Anglesea e arredores têm ótimas praias para surf no estilo "Serious surfing action"

Urquhart Bluff: Saindo da Great Ocean Road, e antes de Aireys Inlet. A praia é longa e de areia, com cavernas, cantos de pedras, e piscinas naturais nas pedras. Tem Surf razoável e também é boa para pesca ou caminhadas.

Eastern View: Outra grande faixa de areia e similar a descrita acima. Quando as condições estão favoráveis oferece muito boas ondas.

Fairheaven: Com mais de 6 Km, tem boas ondas para Surf ou Body board. Direitas e esquerdas em picos isolados quebram ao longo da praia, e com as condições favoráveis produzem bons tubos.

Lorne:  Tem um point de direita no canto da pedra e picos isolados ao longo da praia. Sede em 2007 do World lifesaving championship- Rescue 2007.(campeonato mundial de Salva-Vidas). Bastante procurada no verão.
Google Web Portal

 

 

 

 

 | Termos de uso Privacidade | Quem somos | Consultoria | Curriculum Vitae | Anunciar | Contatos |

© Portal Oceania.com - Todos os direitos reservados - É vetada a reprodução de textos e fotos sem autorização.